A Teoria do Yin-Yang

23
03
2018

Os fenômenos científicos devem ser, de início, minuciosamente observados, para que, mais tarde, seja possível desenvolver grandes teorias.

Estes processos constam comumente de cinco etapas: 1) observação; 2) análise; 3) suposição; 4) comprovação e 5) conclusão.

A Teoria Yin-Yang também passou pelo mesmo processo. Na China antiga, as primeiras observações efetuadas levaram à conclusão de que a estrutura básica do ser humano era a mesma do universo. Então, todos os fenômenos da natureza foram classificados em dois polos opostos: o Yin (negativo) e o Yang (positivo). Aqueles que apresentam como características força, calor, claridade, superfície, grandeza, dureza, peso etc. pertencem ao Yang. Ao contrário, os que apresentam características opostas às mencionadas, pertencem ao Yin.

O esquema abaixo nos dá uma ideia da visão do Yin e do Yang.

YANG

 

Natureza: Sol, dia, céu, homem, verão, calor, sul, norte.

Corpo humano:  Superfície (externa), região dorsal, porção supradiafragmática e vísceras energéticas.

Características das Doenças: Agitada, forte, quente, seca, hiperfuncionante, aguda.

 

YIN

 

Natureza: Lua, noite, terra, mulher, inverno, frio, leste, oeste.

Corpo humano:  Região profunda (interna), região central, porção infradiafragmática, cinco órgãos, sistema sanguíneo.

Características das Doenças: Calma, fraca, fria, úmida, hipofuncionante, crônica.

 

No corpo humano há órgãos de constituição mais fraca que necessitam da proteção das vértebras e das costelas. São cinco órgãos: coração, pulmão, rins e baço-pâncreas. Eles pertencem ao Yin e seus pontos reflexos estão localizados na região ventral do corpo. Ao contrário, as vísceras menos protegidas e de constituição mais forte como estômago, intestino delgado, intestino grosso, bexiga, vesícula biliar e útero, são de natureza Yang.

Os órgãos que apresentam hiperfuncionalidade são classificados como Yang; os que apresentam hipofuncionalidade são classificados como Yin.

As conclusões a que os antigos chineses chegaram, através de estudos e observações, são bastante significativas. Nos tratados da medicina chinesa a Teoria Yin-Yang já era extensamente explicada.

A Teoria Yin-Yang abrange três itens:

a) Nos estados de tranquilidade, o Yin e o Yang estarão em harmonia; nos de agitação, o Yin e o Yang estarão em desequilíbrio. O mesmo princípio se aplica aos elementos; haverá harmonia quando apresentarem um equilíbrio entre Yin e Yang, e agitação quando houver um conflito entre Yin e Yang.

b) Em nenhuma substância observar-se-á desenvolvimento e endurecimento se houver predomínio de Yin ou Yang isoladamente.

c) Em certas circunstâncias favoráveis, o Yin poderá transformar-se em Yang e o Yang em Yin. Quando o Yin está em excesso, o Yang estará em depleção. Ao contrário, estando Yin fraco, o Yang encontrar-se-á forte.

A natureza Yin-Yang de um elemento é bastante relativa. Em certas circunstâncias, esses polos opostos podem modificar-se. Logo, sua natureza Yin-Yang também sofrerá alterações. E, como já foi dito anteriormente, em circunstâncias favoráveis, o Yang poderá tornar-se Yin e vice-versa.

Os tecidos e os órgãos do organismo humano podem ser tanto Yin como Yang, de acordo com sua localização e função. Tomando o corpo humano como um todo, a cabeça, a superfície do tronco e os quatro membros, que ficam do lado externo, são Yang, enquanto os órgãos Zang-Fu, que correspondem aos órgãos e vísceras na medicina moderna, são Yin. Analisando apenas a superfície corpórea e os quatro membros, o dorso destes é Yang; o abdômen e o peito são Yin. A parte lateral de um membro é Yang, e seu lado medial é Yin. Analisando os órgãos Zang-Fu (vísceras), com sua principal função de condução e digestão de alimentos, que são Yang, ao passo que os órgãos (Zang), cuja principal função é armazenar e controlar a energia vital corpórea, são Yin. Os órgãos Zang-Fu podem ser, novamente, divididos em Yin ou Yang como, por exemplo, o Yin e o Yang dos rins, o Yin e o Yang do estômago etc. Em resumo, independentemente de seu grau de complexidade, os tecidos, estruturas e funções do organismo humano sempre poderão ser generalizados e explicados pela relação Yin-Yang.

A relação de interdependência de Yin e Yang significa que cada um deles existe sob a dependência da presença do outro, sendo que nenhum deles pode existir isoladamente. Não teríamos dia se não houvesse noite; não teríamos frio se não houvesse calor. Portanto, podemos concluir que Yin e Yang estão ao mesmo tempo em oposição e em interdependência.

Em atividades fisiológicas, a transformação de substâncias em função ou vice-versa, está encerrada na teoria da interdependência da relação do Yin e do Yang. Substâncias que são Yin têm função Yang, pois a matéria-prima é a base do produto, enquanto que o produto é reflexo da existência da matéria-prima. Apenas quando há substratos nutritivos amplos é que os órgãos Zang-Fu funcionarão bem. E, apenas quando temos um bom funcionamento dos órgãos Zang-Fu é que teremos o constante estímulo para a produção de substratos nutritivos. A coordenação e o equilíbrio entre a substância e a função são as garantias vitais das atividades fisiológicas.

Fonte: Livro: Acupuntura clássica chinesa – Dr. Tom Sintan Wen.

 (16) 3623.4433 MATRIZ
 (16) 3623.4433 MATRIZ
 (16) 3623.4433 MATRIZ
 (16) 3623-4433 MATRIZ