Projeto pioneiro desenvolvido por educador cabedelense será apresentado em encontro cientifico nacional

26
09
2017

O projeto destinado à alunos ainda inclui a Acupuntura, Meditação entre outras terapias na escola.

 

O projeto pioneiro "Práticas Integrativas na Escola Pública: caminhos possíveis para uma cultura de paz", desenvolvido pelo professor da Escola Municipal Paulino Siqueira, Heráclito Cardoso de Oliveira, será apresentado no I Congresso Nacional e III Encontro Regional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), que acontece entre os dias 12 e 14 próximo mês, em Natal (RN).

A iniciativa constitui uma proposta inédita de introduzir as práticas integrativas e complementares no ambiente escolar, no sentido de promover, em primeiro plano, uma melhoria nos aspectos de aprendizagem do alunado, a partir do apoio no aspecto emocional e psicológico.

"O projeto é uma ideia que surge a partir da observação do ambiente escolar, onde vemos que há algumas crianças que são violentas, que tem baixa atenção e apresentam baixo rendimento em sala de aula. Acabamos identificando que são questões que têm um fundo familiar, emocional, psicológico e que mexe com toda a estrutura da escola. Então, pensei em estratégias que pudessem ajudar a amenizar esses impactos, ajudar esses alunos a ter um melhor rendimento, e que pudéssemos, também, contribuir para a criação de um cotidiano de paz", revelou o autor do projeto.

De acordo com Heráclito, a iniciativa de introduzir as terapias no ambiente escolar começou em 2015, com a utilização da terapia floral para os estudantes da Sala de Recursos, especializada no atendimento de alunos com algum tipo de deficiência. Esse ano, quando o projeto foi retomado, a oferta de terapias aumentou, incluindo a meditação e a acupuntura, como também o público alvo, que passou a incluir toda a comunidade escolar.

"Todas essas práticas são muito antigas. Começamos, lá em 2015, com a terapia floral e tivemos uma aceitação muito boa, quando até as mães passaram a aderir a terapia. Demos uma pausa e agora, com esse projeto, estamos retomando, ampliando-o, porque agora ele se estende para professores, cuidadores e funcionários. Pensamos no todo porque a escola não é só aluno, a escola é feita de gestão, de professores, da limpeza, do cuidador... Todos nós somos pecinhas de uma grande máquina", comentou.

Cultura de paz – Em sua concepção, o projeto interliga a proposta da utilização das práticas integrativas e complementares no ambiente escolar às ideias introduzidas pela proposta da Justiça Integrativa, alvo de curso ofertado recentemente pelo Ministério Público aos gestores da rede municipal de ensino.

 "O projeto veio casar muito bem com aquilo que já estamos vivenciando em toda Cabedelo, por ocasião da perspectiva de implantação das práticas de Justiça Restaurativa no ambiente escolar. A base da proposta, que é a mediação de conflitos e a construção da cultura de paz nas escolas, constitui um desafio para o qual precisamos utilizar todos os recursos disponíveis. Então, uma proposta que trabalha também com a questão do bem estar físico, emocional e psicológico do aluno. São práticas que contribuem para a melhoria do dia a dia na escola. Damos total apoio à iniciativa porque vemos o compromisso e a dedicação do profissional. Corremos atrás de tudo o que ele precisar para execução, porque o sucesso do projeto é o sucesso da escola também", comentou a gestora escolar do Paulino Pinto, Janete Silva de Medeiros.

A pedagoga Vera Lucia Freire do Prado destacou o papel das terapias no trabalho desenvolvido pela Sala de Recursos, onde atua. Para ela, as terapias têm uma importância capital no processo de aprendizado dos alunos.

"As terapias são importantes porque vêm melhorar a parte pedagógica, pois trabalhamos com a estimulação da aprendizagem. Já passamos pelo processo das terapias e nos sentimos muito bem, assim como vimos que, depois da aplicação em alguns alunos, também há uma melhoria significativa em seu comportamento e aprendizagem", revelou.

Para o professor Heráclito, a apresentação do projeto em um Encontro nacional é muito importante para buscar parcerias que visem ampliá-lo e implantá-lo em outras unidades de ensino.  

"A nossa escola está trazendo uma proposta inédita nesse contexto de transformar o cotidiano através de práticas muito antigas, simples e eficazes. Para o enfrentamento de questões objetivas do âmbito escolar e para pensarmos na constituição de um cotidiano de paz, precisamos recorrer a estratégias que sejam de baixo custo, eficazes, não invasivas, e é isso que estamos propondo dentro da escola. Por ser uma proposta inédita, nosso projeto se transformou no artigo cientifico que vai ser apresentado nos encontros científicos, em Natal, mês que vem. É importante dar esse passo, encontrar parcerias que possam nos ajudar, futuramente, a ampliá-lo e melhorá-lo. Vou estar lá representando a escola e o município, no intuito de fazer de nossa unidade um modelo para as escolas do Brasil", concluiu o professor Heráclito.

 

Fonte: Secom Cabedelo

 (16) 3623.4433 MATRIZ
 (16) 3623.4433 MATRIZ
 (16) 3623.4433 MATRIZ
 (16) 3623-4433 MATRIZ